Buscar
  • PATAMAR CONSULTORIA EJ

Como lidar com as crises nos setores do mercado

Atualizado: Abr 26




Em momentos sensíveis, todos têm diversas preocupações, mas agora vamos mostrar quais podem ser os sintomas desta crise no mercado.



Podemos começar explanando sobre o aumento alarmante dos preços que os consumidores estão pagando por produtos simples. É fácil de perceber que logo com o início desta crise foi-se começando a ver o aumento dos preços de produtos como sabonetes, remédios, papel higiênico, alimentação básica, com alguns destes chegando a aumentar de 70% a 120% no caso do álcool em gel e ainda por volta de 500% em máscaras hospitalares.



É possível observar que este aumento descontrolado se deve a dois principais fatores. O primeiro deles é a grande desinformação chegada à população. Com isso estas ficam apavoradas e buscam se munir de grandes quantidades de produtos.



O segundo fator vem em decorrência do primeiro. Com a grande procura das pessoas mais acaloradas com a crise por estes produtos os mesmos sofrem reajustes de preço por sua demanda. Isto que vemos é a lei da oferta e demanda funcionando a pleno vapor. O que está ocorrendo é que os mercados não estavam preparados para uma procura tão grande por tais produtos, ou seja, quando se tem muita demanda (muitas pessoas querendo comprar um produto específico) e pouca oferta (poucos itens deste produto específico à venda) o preço destes tende a aumentar.



É notável também o impacto causado aos estoques em todo o comércio. Em diversas áreas existe o prazo de giro de estoque, que normalmente é um prazo breve, de poucos dias quando os estoques de determinada mercadoria começam a acabar e este precisa ser reposto. Nesta crise aumenta-se muito a dificuldade em efetuar esta reposição.



Dada esta situação, torna-se ainda mais agravada a situação acima descrita em relação ao aumento dos preços para o consumidor final, pois as lojas tem cada vez menos estoque, ou seja, estas diminuem sua oferta gerando um aumento ainda maior dos preços.



Pode-se destacar que mercados muito dependentes de produtos importados da china vêm a sofrer ainda mais, devido a diminuição da produção deste país, em virtude da crise do COVID 19.

O empreendedor deve ser muito observador com esta situação. Sabendo que poderá demorar mais do que o usual para repor seu estoque, deve-se estudar a real possibilidade de separar parte de seus lucros para aumento de suas quantidades estocadas, visando não se colocar em uma situação de passar dias sem vender pela falta de determinado produto.



Outra observação importante a ser feita pelos empresários será em relação a seus fornecedores, buscando não ficar totalmente dependente de apenas um fornecedor de determinado produto. Isto deve ser feito para que o próprio empreendedor não coloque seu negócio em risco. É fundamental buscar ter fornecimento direto de determinado produto a partir de mais de um fornecedor e ainda ter outros que se possa contratar rapidamente.



Esperamos que estas pequenas dicas possam ter te alertado e auxiliado para a situação que nos encontramos. E lembre-se que sempre haverá crises, e o mais importante é ter calma para lidar com elas. Siga-nos em nossas redes sociais para receber mais dicas valiosas. E sempre estaremos aqui buscado elevar os nossos patamares.




Empresa Júnior de Consultoria de Negócios criada e gerenciada por alunos de Administração e Engenharia de Produção, 

Todo o valor ganho é revertido para a formação profissional dos nossos membros e alunos da UNIRIO

Saiba mais sobre nós...
Rua Voluntários da Pátria, 107 - 3° andar, Rio de Janeiro
Telefone: (021) 99437 - 4909