• PATAMAR CONSULTORIA EJ

Sustentabilidade: Porque sua valorização é fundamental

Atualizado: 1 de Out de 2019

Sus-ten-ta-bi-li-da-de: Capacidade de sustentação ou conservação; defesa de um processo ou sistema.


Tal palavrinha tem sido bastante dita e utilizada nos últimos anos em diversos lugares, como universidades, mídias sociais, porém parece que muitos não conhecem seu verdadeiro significado, impacto e o que ela traz junto a si. A compreensão da sustentabilidade diz muito sobre a conservação e reconhecimento de nossos recursos naturais que são finitos, novas alternativas e ações em relação ao planeta, mas também em como devemos nos comportar em relação à natureza.


Mas você também conhece o Desenvolvimento Sustentável?


Foi lá em 1992, na Conferência sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92 ou Rio-92), que aconteceu no Rio de Janeiro, que foi estabelecido o conceito de Desenvolvimento Sustentável; que passou a ser entendido como o desenvolvimento a longo prazo, de maneira que não sejam extenuados os recursos naturais utilizados pela humanidade.

Ele é tido como um dos principais pilares da Sustentabilidade e serve como forma de alcance dessa, além de possuir como objetivo principal a preservação do planeta e atendimento de todas as necessidades humanas.


A sustentabilidade é formada por um tripé, também conhecido como triple bottom line, que é baseado em 3 conceitos básicos; que necessitam estar integrados e com formas bem estipuladas. São eles:


● Ambiental:

Engloba os recursos naturais do planeta e a forma como são utilizados pela sociedade, comunidade ou empresas.


● Social:

Relaciona-se às pessoas e suas condições de vida, como educação, saúde, violência, lazer, dentre outros aspectos.


● Econômico:

Refere-se a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. A economia deve considerar a questão social e ambiental.




Porém mesmo com tantos conceitos, conhecimentos que vêm sendo gerados nos últimos anos através de pesquisas e com leis, já que o meio ambiente equilibrado, mais do que um conceito é uma lei, onde mantê-lo conservado é obrigação de todos, é constante a degradação desordenada do nosso planeta.

Catastróficas enchentes, aceleração do aquecimento global, poluição de rios e oceanos e o aumento do desmatamento são alguns exemplos claros de como nosso planeta vem sendo explorado de forma agressiva e desenfreada.


Nas últimas semanas vimos um caso tomar uma grande repercussão, até mesmo internacional, que foi o caso do aumento das queimadas e do desmatamento na Amazônia, que é a maior floresta tropical do mundo, responsável por garantir e regular o sistema de chuvas que abastece diversas partes do nosso país e desempenha um papel fundamental na preservação da biodiversidade.

A principal hipótese sobre o que ocorreu no ano de 2019 é o aumento acelerado do desmatamento e por conta disso utilizam-se das queimadas para a necessidade de se limpar o que foi derrubado. Dados do Programa Queimadas, do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), registrou uma alta de 82% nas queimadas em relação ao período de janeiro e agosto de 2018, e que é tido como uma consequência da pecuária, já que desde 2011 é a maior causa do desmatamento na Amazônia.


Tal descaso com a nossa floresta pôs em check tudo o que é feito com o nosso meio ambiente em prol de um “desenvolvimento”, porém também evidenciou uma maior consciência por parte da população nesse processo de entendermos nosso peso ecológico e social de nossas escolhas e que também fazemos parte e somos dependentes desse ecossistema, que está sendo aniquilado aos poucos.

Também é recorrente a todos nós estarmos sempre exigindo do nosso governo por medidas que auxiliem e estejam prós ao nosso meio ambiente, além de tomarmos medidas que mesmo que pareçam pequenas já podem transformar o mundo, como:


● Reduzir o consumo de água;


● Reduzir o consumo de carne vermelha;


Em 2014, a ONU afirmou, no seu relatório anual sobre o gerenciamento de recursos sustentáveis, que uma mudança global para uma dieta vegana é vital para salvar o mundo da fome, da escassez dos combustíveis e dos piores impactos das mudanças climáticas

.

● Reutilizar, reaproveitar e reciclar tudo que for possível;


● Consumir de forma consciente;


Buscar consumir de forma reduzida, consciente e através de marcas que produzam de forma sustentável e favorável ao meio ambiente.

36 visualizações

Empresa Júnior de Consultoria de Negócios criada e gerenciada por alunos de Administração e Engenharia de Produção, 

Todo o valor ganho é revertido para a formação profissional dos nossos membros e alunos da UNIRIO

Saiba mais sobre nós...
Rua Voluntários da Pátria, 107 - 3° andar, Rio de Janeiro
Telefone: (021) 99437 - 4909